PF indicia Haddad por caixa 2

A Polícia Federal (PF) indiciou o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad pelo crime de falsidade ideológica eleitoral, o conhecido caixa 2.

Também foram indiciados o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, o coordenador da campanha Chico Macena, o ex-deputado estadual pelo PT Francisco Carlos de Souza, o Chico Gordo.

Outras três pessoas ligadas a uma gráfica que prestou serviço durante as eleições também foram indiciadas.

O inquérito faz parte da Operação Cifra Oculta, um desdobramento da Operação Lava Jato, e foi aberto com base na delação premiada do empreiteiro Ricardo Pessoa, da UTC Engenharia.

Em nota, a assessoria do ex-prefeito de São Paulo se manifestou sobre o indiciamento e o classificou como “um ato discricionário”. Confira abaixo:

“O indiciamento do ex-prefeito Fernando Haddad por falsidade ideológica no processo que apura participação da empreiteira UTC nas eleições de 2012 é um ato discricionário do delegado João Luiz de Moraes Rosa, que não implica em contraditório.

João Luiz de Moraes Rosa desconsiderou o depoimento do dono da gráfica, o empresário Francisco Carlos de Souza que negou ter recebido recursos da UTC para quitar divida de campanha do ex-prefeito Fernando Haddad.

O delegado também desconsiderou as provas apresentadas que atestam a suspensão da única obra da UTC na cidade, o túnel da avenida Roberto Marinho, em fevereiro de 2013, data anterior portanto ao suposto pagamento.

Da mesma forma que outras ações do delegado João Luiz de Moraes Rosa foram bloqueadas pela Justiça, temos a confiança que está terá o mesmo destino.”

Fonte: Notícias Band/UOL

Imagens: André Dusek/AE

Categorias Brasil,Polícia,Política,Principais Notícias

Deixei seu Comentário

Seu email não será publicado.