Motorista de aplicativo diz que não queria atropelar ladrão em Ribeirão Preto: ‘só tinha intenção de fugir’

O motorista de um aplicativo de transporte particular que atropelou um ladrão armado durante uma tentativa de assalto em Ribeirão Preto (SP) nega que queria ter passado por cima do suspeito.

A vítima, que prefere não ser identificada, está traumatizada e não sabe se vai continuar a atuar nas ruas depois da segunda tentativa de roubo que sofreu.

“Eu só tinha intenção de fugir. Eu vi a situação e tentei fugir, só que ele veio pro lado do carro e aí eu continuei acelerando. Eu estava nervoso, com o pé no acelerador, continuei acelerando, passei por cima da guia e sai correndo”, afirma.

A tentativa de roubo aconteceu na noite do domingo (21) no bairro City Ribeirão. Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que um ladrão se aproxima do veículo, mas acaba atropelado pelo carro, que deixa em alta velocidade o local. Em seguida, ele se levantou e fugiu com outros comparsas.

O carro e a moto utilizados pelos criminosos já foram identificados, segundo informações da Polícia Militar, mas ninguém foi preso. O caso será investigado pelo 4º Distrito Policial de Ribeirão.

A tentativa de assalto aconteceu às 23h17, na Rua Camilo Nunes Neto, onde o motorista se lembra que havia acabado de chegar com uma passageira e a esperava retirar a bagagem do carro. Nesse momento, um carro suspeito e uma moto se aproximaram e um ladrão armado desceu, anunciando o assalto.

A passageira correu, enquanto o motorista do aplicativo fez uma curva passando sobre a calçada e saiu acelerado.

“Assim que eu parei pra deixar a passageira eu fiquei a observando descer do carro. Ela não tinha nenhuma mala no porta-malas, ela só tinha mala no banco de trás. O filho dela saiu no portão pra ajudá-la sair do carro, quando ela assustou com a freada do carro que veio de frente. Quando eu percebi a situação, o motorista do carro saiu com arma na mão e eu virei o carro tentando fugir”, diz.

Apesar de ferido, o assaltante levantou cambaleando, subiu na garupa da moto e fugiu com o comparsa. O assaltante que dirigia o outro veículo também acelerou e fugiu.

O condutor conta que chegou a escutar um grito ao passar pela guia, mas não percebeu na hora que havia atropelado o assaltante, porque estava com pressa e com medo de ainda ser pego pelo grupo.

“Eu escutei um grito, mas na hora do nervoso eu não parei pra ver, porque eu percebi que o carro poderia me seguir e logo em seguida eu escutei dois tiros, aí eu acelerei mais pra tentar fugir.”

Depois do ocorrido, o motorista pensa em voltar a atuar somente durante o dia. “Ficou um trauma muito grande, eu precisei tomar remédio para dormir esta noite. Não sei, até agora estou tentando digerir o que aconteceu.”

 Fonte: G1
Imagens: Reprodução

Categorias Brasil,Polícia,Principais Notícias,Sem categoria

Deixei seu Comentário

Seu email não será publicado.